Login

Podemos afirmar que a verdadeira solidariedade começa onde não se espera nada em troca! O frio intenso atinge muito mais os moradores de rua ou famílias que não têm condições de comprar um agasalho. Essas pessoas precisam contar com a solidariedade para se aquecer e por isso a equipe da Coopernac entrou em ação e arrecadou inúmeros agasalhos, mantas, cobertores, calças de moletons, que foram doados as comunidades carentes do nosso Munícipio de Visconde do Rio Branco, nesta oportunidade estendemos também o auxílio aos internos da Comunidade Terapêutica SÍTIO ESPERANÇA, organização sem fins lucrativos que trata de dependentes químicos. Aos internos foi oferecido uma palestra cujo tema foi Motivação e Família, e logo após, servimos um almoço completo, sobre o clima de muita descontração.

O objetivo da Campanha do Agasalho promovida por nossa entidade foi coletar o maior número possível de roupas, calçados, agasalhos e cobertas para suprir as necessidades de famílias e pessoas carentes. Assim, na época do frio, diminuir o sofrimento daqueles que não tem como se aquecer.

Esse esforço, entretanto, precisou estar revestido de senso de responsabilidade e solidariedade de quem doou. Pois doação não é descarte de peças indesejáveis. Doar pressupõe posterior uso das roupas e dos agasalhos por famílias que não podem comprá-los. Por isso intensificamos nossos esforços visando garantir que o material arrecadado fosse de qualidade, e que tivessem condições de uso.

Foi muito gratificante para nós equipe de colaboradores da Coopernac ver como a Sociedade reagiu positivamente aos nossos apelos. Grupos de alunos de escolas Publicas e privadas, se reuniram para nos ajudar e ajudar ao próximo coletando roupas e agasalhos.

A doação de agasalhos, além de ajudar a organizar nossos armários e ainda aquecer quem precisa também é um exercício de solidariedade e cidadania, que faz bem tanto para quem recebe quanto para quem doa.

Como dizia o escritor Elbert Hubbard, “O amor cresce com a doação. O amor que damos é o único que mantemos”. A única maneira de ter amor é oferecê-lo aos outros. Neste contexto, podemos afirmar que o bem é uma coisa que deve ser percebida e nunca anunciada, para não perder o sentido real da bondade. Assim, é verdadeiro o ditado popular: “É melhor dar do que receber”.